Sigam-me os bons...

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Voltando aos Crafts...

Trabalhinhos de um sábado à tarde...








Bebezinhas



Com fitinhas...






































segunda-feira, 25 de maio de 2009

Escrever...

Sempre gostei de escrever, prefiro a prosa aos versos.

Mas há em alguns versos uma magia tão transbordante, um não sei quê tão cortante que muitas vezes me sinto como em mil pedaços.

Uma das pessoas que ainda que nem saiba da minha existência, tem o poder de me fazer sentir até uma vírgula que acrescenta é a Adélia Prado, como pode alguém escrever algo que seja tão, mas tão parecido com aquilo eu mesma sinto?
Como posso me identificar tanto com suas palavras?

Se algum dia eu pudesse ser uma grande escritora queria escrever como ela escreve.
Olha que coisa, Vê se não é perfeito:

"LEITURA

Era um quintal ensombrado, murado alto de pedras.
As macieiras tinham maçãs temporãs, a casca vermelha
de escuríssimo vinho, o gosto caprichado das coisas
fora do seu tempo desejadas.
Ao longo do muro eram talhas de barro.
Eu comia maçãs, bebia a melhor água, sabendo
que lá fora o mundo havia parado de calor.
Depois encontrei meu pai, que me fez festa
e não estava doente e nem tinha morrido, por isso ria,
os lábios de novo e a cara circulados de sangue,
caçava o que fazer pra gastar sua alegria:
onde está meu formão, minha vara de pescar,
cadê minha binga, meu vidro de café?
Eu sempre sonho que uma coisa gera,
nunca nada está morto.
O que não parece vivo, aduba.
O que parece estático, espera. "

quarta-feira, 20 de maio de 2009

terça-feira, 19 de maio de 2009

Para não passar em branco.

Esse é bebezinho...


Final de semana corrido, segunda feira idem, sem contar que estava sem a minha máquina de fotografar daí não deu pra postar. Prometo novidades para amanhã. Então, como já disse, só pra não passar em branco, pra não perder o costume.






sexta-feira, 15 de maio de 2009

Borboletas pequeninas venham para o roseiral...




Tiara, tiarinha...


Lembranças

Escrevi este texto já tem um tempinho e hoje resolvi publicá-lo, alguns dos meus amigos e amigas já leram, outros não, e ele é tão especial pra mim...

Era assim:

Minha mãe acordava cedo, ainda sinto o cheiro do café forte que vinha sinuosamente pelos cômodos, acordando a todos. Meu nariz acordava primeiro e eu então pulava da cama.
Na cozinha, o café com pão quentinho convidava.

Eu saía procurando mamãe pela casa, tarefa inútil, à toa, Pra quê?

Ela já estava lá fora...
A estas horas alimentava as galinhas, e era uma festa que faziam quando o milho voava das mãos de mamãe para o chão e do chão para os papos caipiras, pescoços-pelados, galinzés e angolas.

Depois ela passava à horta, plantava couves, cebolinhas e coentros.
Mudava alfaces, chicórias, mostardas.
Incansavelmente arrancava ervas daninhas e então colhia, colhia muito, folhas graúdas de couves, pés enormes de alfaces e não dando conta de tão grande colheita, distribuía gratuitamente aos vizinhos. E era tão engraçado ver a cara de surpresa deles ante o inesperado presente de minha mãe... Primeiro passo para eternas amizades.

Depois que aguava a horta e o resto do terreiro, catava a vassoura de palha e punha-se a varrer, cada cantinho com capricho, e era lindo aquele chão batido todo varridinho pelas mágicas mãos da minha velha.

Estou nostálgica...

Sinto saudades da infância,
Dos cheiros da minha infância,
Do Cheiro da minha mãe.

Contador de visitantes.

Consegui colocar um contador de visitantes, que milagre! se você olhar vai vê-lo lá no finalzinho da página.

quarta-feira, 13 de maio de 2009

coração lavado

coração lavado
coração lavado,
upload feito originalmente por Brinco de Princesa.
E agora também no Flickr.

Hoje...

Acordei, fiz tudo correndo pra poder fotografar umas coisinhas pra postar, quando preparei tudo, liguei a máquina... Adivinha? A bateria acabou. E eu não tenho outras!... Que chato, estava preparada para mostrar mais umas coisinhas... Tudo bem, tudo bem, vai ter que ser depois que as baterias carregarem, acho que dá pra aguentar.

Tem uma coisa que a Madre Tereza de Calcutá escreveu que tem tudo a ver com esse período que eu estou vivendo.

"Não é o quanto fazemos,
mas quanto amor colocamos
naquilo que fazemos."

Gosto tanto de fazer essas coisinhas, adoro ver a Marcella, minha filhinha de quatro anos, querendo participar de tudo, colar, costurar, recortar... Estou vivendo o nascimento de mais uma louca por craft. É tão legal ver nela características tão minhas. É como olhar no espelho e ver minha imagem em miniatura.

Acho que vou gostar muito deste espaço, isso de poder expressar-se por meio da linguagem escrita e por meio de imagens é meio mágico e muito prazeiroso, Você escreve e/ou mostra e somente quem quer ver ou ler, logo, quem realmente está interessado o faz. Daí você não é chato, e todo mundo sai ganhando. Jóia não é?

terça-feira, 12 de maio de 2009

Café com leite hem...



Tá bom... criei coragem, este é o meu primeiro chaveiro, espero que gostem!

O Início de tudo:

Sempre gostei muito de manualidades... Descobri o mundo craft muito cedo e todas as modernices muito tarde.

Vou mostrar por aqui minhas tentativas crafts...
Muita coisa fica legal, outras nem tanto, não consegui acertar com a minha Singer ainda, comprei de 2ª mão e confesso que estou bem arrependida e frustrada, não consegui fazer nada nela ainda, a não ser um porta lencinho lá do Superziper que nem ficou muito legal e já passei pra frente, dei para minha irmã Teca. A Zeila minha sobrinha acha melhor eu vender essa Singer e comprar uma novinha, o que vai ter que esperar um pouco, por que por agora eu estou com a corda no pescoço.

Nossa essa história de blogar é muito nova pra mim e foi navegando na net que me embrenhei por esse mundo e tenho visto tanta coisa bonita e interessante, que fiquei louca de vontade de também me aventurar por aqui, com isso espero aprender ainda mais, exercitar minhas mãozinhas e fazer muitas amizades...

Venho tentando um nome há muito tempo, sem sucesso, até que me lembrei de uma singela porém maravilhosa florzinha que minha mãe um dia me mostrou, nossa faz tanto tempo, eu era adolescente e me lembro como se fosse hoje do dia que vi a flor pela primeira vez.

Então eu resolvi, em homenagem a minha mãe, de quem eu sinto saudades todos os dias, batizei meu blog de Brinco de Princesa. Ficou jóia não é?